expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

"A verdadeira sabedoria para vivermos neste planeta, consiste em percebermos que este é um grande e frágil ser vivo, se pensarmos em relação a vastidão do Cosmos.

Cada planta e animal, faz parte de um complexo sistema de inter-relações onde a mais frágil das criaturas tem o seu papel para manter o equilíbrio e a vida na Terra.

Quando entendemos e assimilamos esta realidade para nossas vidas, tudo se torna compreensível, belo e sua interação com a natureza é plena."

17 de setembro de 2017

PALMEIRA



Celebração Serena

Quer reinemos no deserto, quer nas cidades, quer na floresta, somos modelo de uma estabilidade benevolente que exerce grande influência sobre os seres humanos. Foi, portanto, uma elevada estima por nós que fez os cristãos elegerem nossos ramos para homenagear o " rei " Jesus. Uma sábia escolha. Como todo o reino vegetal, curvamo-nos em homenagem ao Deus que vive nos seres humanos. Compartilhamos com vocês os nossos poderes divinos e continuamos a servir o crescimento, que é o processo da vida. Nós o fazemos em paz, serenas, vistosas e dignas. Curvamo-nos ao Deus que vive em todos vocês - de modo muito metafórico, é claro - e nos ligamos a vocês principalmente no domingo de ramos. É bom que a unidade da vida fique mais presente na consciência dos seres humanos em todas as suas celebrações; esse é o seu e o nosso futuro.

Mensagem extraída do livro: O Chamado das Árvores

16 de setembro de 2017

AS ÁRVORES





As árvores são poderosos condutos de energia vital sobre o planeta. Elas transformam o dióxido de carbono no oxigênio; o húmus das folhas caídas fertiliza o solo; e elas também são o habitat de pássaros, insetos e outros animais. As florestas tropicais são essenciais para o ciclo de chuva do planeta, chuva esta, fonte da nossa água potável.
São numerosos os mitos que tratam de árvores e alguns de nós ainda "batem na madeira" para afastar o azar.
No folclore druida, cada árvore tem a sua própria personalidade e símbolo, além de governar um mês do ano. O alfabeto druida, conhecido com ogham, consiste em 25 caracteres, cada um deles codificando um aspecto da sabedoria da árvore. Os arvoredos eram considerados templos naturais - lugares de meditação, contemplação, sabedoria e cura. Ao entrar num bosque ou arvoredo, com uma vida vegetal tão diversificada, o druida podia associar cada árvore e planta a muitos significados diferentes - um número, um mês, uma divindade, uma cor, uma estrela, um animal e um mineral. essas associações possibilitavam uma espécie de polinização pelo cruzamento da mente e dos sentidos, assim como facilitava a memorização. Para os druidas e outros adoradores da natureza, todas as árvores são sagradas e cada uma delas tem um simbolismo específico.
As árvores que incorporam a conexão entre as diferentes camadas do cosmos, produzem mandalas naturais fascinantes. As suas raízes estão cravadas na terra e muitas vezes se espalham, abrangendo a mesma extensão do solo que os galhos abrangem ao se estenderem em direção ao céu. As raízes simbolizam o eu profundo, a nossa fonte constante de nutrição, enquanto o tronco é um conduto para a  força vital, o corpo, que as raízes sustentam. Os galhos, com as suas folhas, flores e frutos, representam o desabrochar de todo o seu potencial e servem como antenas para a energia cósmica. Meditando sobre a árvore, você fortalece seu senso de completude e integridade.

15 de setembro de 2017

NUVENS E PENSAMENTOS


O céu é o nosso portal para os espaços infinitos do universo. No nível humano, ele pode ser comparado aos vastos e inexplorados domínios da mente. Por extensão, as nuvens são como os pensamentos, que afloram, vagam pelo nosso campo visual, agrupam-se e depois se dissipam no silêncio sem fronteiras do eu espiritual. Quando olhamos para o céu, temos a impressão de que flutuamos para longe e nos faz divagar, descontraídos, rumo à consciência ampliada do nosso lugar num universo que está muito além do que podemos calcular ou até mesmo imaginar.
As nuvens podem formar semimandalas interessantes - sejam elas cumulus roliços, com vales e picos suaves; ondulações num céu encarneirado; delicados cirus, como fios de cabelo sedosos flutuando na estratosfera, ou nimbostratus cinzas e carregados de chuva, que nos envolvem como um cobertor e nos lembram de que a água é a fonte da Vida.

Texto extraído do livro: Mandalas da Natureza